quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

GAPC em parceria com Anhanguera levam projeto “Mama amiga"



Para o dia Internacional da Mulher, o GAPC – Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer, deseja mais do que comemorar, e sim conscientizar o público da importância de se prevenir da doença.

O câncer de mama está na primeira posição na incidência em mulheres do mundo, seguido pelo câncer de colo de útero. Quando é feito o autoexame e a doença é diagnosticada no início, as chances de cura são bem maiores.

Em função disso, o GAPC estará com um espaço especial no Taubaté Shopping entre os dias 04 e 10 de março de 2013. A proposta deste evento é apresentar a entidade e informar sobre o câncer de mama e suas prevenções. Em parceria com a Faculdade Anhanguera de Taubaté, a ONG levará o projeto “Mama Amiga” na qual ensina a população a realizar o auto- exame.

O GAPC se preocupa em amenizar o sofrimento de seus atendidos, considerando que o câncer é uma doença que além do sofrimento físico e emocional, vem acompanhado de uma série de fatores que podem levar a desestruturação socioeconômica da família. Qualquer pessoa maior de 18 anos com diagnóstico comprovado pode ser atendida pelo GAPC Taubaté que fica na Rua Souza Alves, 369 – Centro, tel.:(12) 3622-6665.

Hábitos saudáveis dos brasileiros


Legislação garante direitos especiais a portadores de câncer

 Mais de 500 mil novos casos de câncer devem ser registrados no Brasil esse ano. Com o diagnóstico de quase 13 milhões de casos a cada ano, em todo o mundo, a estimativa é de que, em 2030, 27 milhões de casos incidentes de neoplasias sejam diagnosticados, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS). Apesar do crescimento no número de casos, muitos pacientes desconhecem que têm direitos especiais garantidos pela legislação brasileira.

Aos acometidos pela doença, são assegurados benefícios como isenção de pagamento do Imposto de Renda que incide sobre os rendimentos de aposentadoria, reforma e pensão, isenção de IPI, ICMS e IPVA na aquisição de veículos especiais, fornecimento de medicamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), desconto na conta de luz e até quitação de imóvel, caso a doença determinante da invalidez tenha sido adquirida após a assinatura do contrato de compra. 

No entanto, apesar da variedade de benefícios e da publicação de cartilhas e materiais informativos por órgãos oficiais como o Inca, para orientação dos pacientes com câncer, muitos não têm conhecimento sobre seus direitos, ficando alheios às vantagens que visam minorar as dificuldades oriundas da doença, como aponta o advogado, especialista em direito do consumidor, Cândido Sá. "As pessoas deixam de usufruir dessas vantagens especiais porque não sabem que elas existem, ou sabem apenas de parte delas, já que a divulgação desses benefícios ainda é insuficiente", ressalta.

Benefícios - Um dos direitos garantidos ao trabalhador que fica temporariamente incapaz de realizar suas atividades devido a alguma doença por mais de 15 dias consecutivos é o auxílio-doença, que consiste em um benefício mensal que poderá ser convertido em aposentadoria por invalidez se a incapacidade se tornar definitiva. Para ter direito ao benefício, é preciso comparecer a uma agência da Previdência Social e fazer um exame realizado pela perícia médica do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para comprovação da incapacidade para o trabalho.

O segurado do INSS que necessitar de assistência permanente de outra pessoa também tem direito a um acréscimo de 25% na aposentadoria por invalidez, conforme Decreto 3.048/99. Se preferir, o trabalhador cadastrado que tiver neoplasia maligna ou que possuir dependente portador de câncer também pode fazer o saque do PIS/PASEP - que pode ser retirado na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil - e do FGTS. O trabalhador terá acesso ao saldo total de quotas e rendimentos.

Na aquisição de veículos adaptados, além da isenção de impostos como ICMS e IPVA, o paciente com câncer também poderá deixar de pagar o IPI, caso apresente deficiência física nos membros superiores ou inferiores que o impeça de dirigir veículos comuns. É importante lembrar, também, que o veículo a ser adquirido precisa apresentar características especiais, originais ou resultantes de adaptação, que permita sua adequada utilização por deficientes, como câmbio automático e direção hidráulica, por exemplo.

Os portadores de deficiência incapacitados para o trabalho também têm direito a um benefício de um salário-mínimo mensal, garantido pela Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). Nesse caso, para ter direito ao benefício, a pessoa deverá comprovar renda familiar inferior a um quarto do salário-mínimo, que é de R$ 678, além de fazer exame médico pericial no INSS.

Já as famílias que tenham em sua composição algum portador de doença cujo tratamento exija uso continuado de equipamentos com alto consumo de energia elétrica poderão solicitar desconto na conta de luz, que pode ser de até 65%, desde que estejam inclusas no Cadastro Único de Programas Sociais, do Governo Federal. Também é preciso ter renda mensal total de até três salários mínimos.

Caso o doente não tenha condições de arcar com os custos dos medicamentos, a lei também garante o fornecimento gratuito dos remédios pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O paciente deverá ainda ter direito a transporte e hospedagem quando o tratamento precisar ser feito em outro município ou Estado, a chamada rotina de Tratamento Fora de Domicílio, conforme dispõe a Portaria SAS nº 055, de 24 de fevereiro de 1999, do Ministério da Saúde.

Direitos - É importante lembrar que, para ter acesso aos benefícios garantidos por lei, será necessário apresentação de documentação pessoal, como identidade e carteira de trabalho, por exemplo, e que comprovem o estado clínico do paciente e sua invalidez, como o exame e laudo médico.

Os portadores de câncer que tiverem os direitos aos benefícios negados podem recorrer a Justiça, munidos de todos os documentos comprobatórios, inclusive com o relatório médico que comprove a doença. "É preciso procurar um advogado, que irá ingressar com uma medida cautelar solicitando liminarmente que o direito do paciente seja atendido imediatamente", orienta Cândido Sá.

Ainda segundo o especialista, o paciente poderá, também, requerer uma ação indenizatória, caso tenha os direitos negados de forma indevida ou injustificada. "É uma doença de causa terminal e, sendo assim, o portar tem pressa e não pode ficar esperando. Qualquer atraso na concessão dos benefícios que não seja justificado representa um dano ao portador", ressalta.




Fonte

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Grupo de Terapia ajudando pessoas com CA



Todas as quartas feiras às 9h acontece no GAPC de São José dos Campos-SP o grupo de Terapia com os pacientes. Este grupo tem a função de ajudar as pessoas que estão enfrentando o câncer e participam em média 30 pacientes. Veja alguns depoimentos de pessoas que vivenciam de perto esse grupo terapêutico:

>> O Grupo de apoio que atende o paciente e o ex-paciente com CA(câncer) é importante, pois é um encontro onde eles colocam para fora suas ansiedades, temores e dúvidas. Tentamos ajuda-los e deixa-los o mais tranqüilos possível ficando mais fácil de enfrentar a doença e o tratamento. 
Isabela Mouths, Psicóloga Voluntária.

>> O grupo me deu muita força, pois ficamos sozinhos quando esta com CA e fazendo o tratamento, pois nem todo mundo esta preparado pra isso e aqui nós temos pessoas preparadas para acolher, para amar quem está passando por essa limitação. Eu sou muito feliz pela existência deste grupo do GAPC, agradeço à Deus por todos que aqui trabalham,  por aqueles que vem fazer sua parte no voluntariado, pelo carinho, pela dedicação e pela atenção que nos dedicam, nos enchendo de amor , esperança e vontade de voltar na próxima semana. 
Maria das Dores, 72, CA de Mama. 

>> O grupo é um apoio onde nós acolhemos os pacientes, desde o diagnóstico,  tratamento até o final da doença. Assim como, orientamos os familiares em como cuidar de seus pacientes e tentamos proporcionar atividades diferenciadas com pensamentos positivos, qualidade de vida, para que estes pacientes consigam levar uma vida o mais perto da normalidade possível, enfrentar essa doença, que é uma doença crônica. Onde eles vêem que não são somente eles que estão passando por isso, que existem casos até mais graves e com isso eles conseguem força. 
Alessandra Piotto, Psicóloga Responsável.





terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Estudo confirma que rir faz bem à saúde

O riso faz bem ao coração, enquanto a depressão aumenta os riscos de problemas cardíacos e de mortalidade, indicam dois estudos apresentados hoje no congresso anual da Sociedade Americana de Cardiologia (ACC).

Ambos os estudos, realizados por pesquisadores das universidades de Maryland e da Carolina do Norte, assinalam a influência direta dos fatores psicológicos na saúde humana.

Segundo Michael Miller, da Universidade de Maryland, "a amplitude da alteração observada no endotélio (tecido que recobre a parede interna dos vasos) nas pessoas que riem é semelhante à que teriam numa atividade física intensa".

Isso não significa, porém, que o riso seja um substituto do exercício físico regular para manter a saúde cardiovascular, advertiu. "Trinta minutos de exercício, três vezes por semana, e 15 minutos de riso todos os dias são muito bons para o sistema vascular", afirmou.

No estudo, Miller exibiu trechos de dois filmes, um cômico e outro dramático, a 20 voluntários cujo sistema vascular estava sob observação.

A investigação centrou-se no comportamento do endotélio, que se contraiu nas cenas mais tristes, reduzindo a passagem do sangue em 14 dos 20 voluntários. Por contraste, quando os espectadores riram nas cenas cômicas, o sangue fluiu muito mais livremente em 19 deles.

Na maioria dos casos, a aterosclerose, ou endurecimento das artérias, tem início no endotélio.

O outro estudo, coordenado por Wein Jiang, da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, concluiu que a depressão --causadora muitas vezes de um estilo de vida nocivo à saúde (tabagismo, álcool e abuso de medicamentos)-- aumenta em 44% os riscos de mortalidade.

"Esta associação adversa da depressão a uma maior mortalidade é independente de outros fatores, incluindo a idade, o casamento, as funções cardíacas e as causas básicas dos problemas cardíacos", afirmou Jiang, que examinou mais de mil doentes cardíacos para determinar o seu nível de depressão.

Ainda não é clara a razão, acrescentou, mas os pacientes com depressão abstêm-se em geral de fazer exercícios físicos ou de tomar os seus medicamentos de forma adequada. "Da mesma forma, esses pacientes também tomam decisões nocivas à saúde, nomeadamente em relação à dieta ou ao consumo do tabaco", afirmou.

Os dois estudos parecem assim demonstrar que os estados de alma têm efeitos fisiológicos muito significativos.

Em fevereiro, investigadores norte-americanos publicaram um trabalho na revista "New England Journal of Medicine" em que falaram pela primeira vez da existência de uma síndrome cardíaca especificamente ligada a uma emoção forte, designada por "síndrome do coração destroçado"

Fonte

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

ESTUDOS REVELAM QUE CONSUMIR CACAU EVITA CÂNCER DE CÓLON


O cacau é rico em polifenóis, que age no organismo protegendo contra o câncer de cólon. Um estudo afirmou que a substância encontrada na fruta protege o intestino contra o estresse oxidativo e contra a sobrecarga de substâncias que causam problemas para a estrutura de componentes celulares.

A fruta que dá origem ao chocolate também é capaz de evitar o surgimento de células cancerígenas. Os cientistas usaram ratos para o estudo e concluíram que, aqueles que ingeriram o cacau apresentaram uma melhora em suas defesas antioxidantes.

Fonte

Medicina Chinesa ajudando a combater o câncer



A Medicina Tradicional Chinesa pode ser utilizada, como um recurso de prevenção de doenças, assim como aplicada em todo o processo de acompanhamento do paciente de câncer; pré e pós-operatório, durante a radio e quimioterapia, ajudando na recuperação e diminuindo as sequelas dos efeitos colaterais. As terapias complementares não prometem a cura, mas podem aliviar sintomas de câncer ou os efeitos colaterais de seu tratamento, proporcionando uma melhora do seu estado geral, de sua disposição física, mental e emocional.

A medicina chinesa utiliza uma série de recursos terapêuticos incluindo a fototerapia, adietoterapia, massagem, acupuntura, QI gong, Tai chi chuan, quiropratica, respiração e relaxamento. No câncer, ela pode ser utilizada desde para aliviar dores até tratar de outros distúrbios funcionais associados com a doença, como náuseas, vômitos, secura na boca, queda de cabelos, fadiga, anemia, leucopenia, ansiedade, medo, depressão, gastrite e cistite.

A medicina chinesa é realizada pelo terapeuta Francisco de Oliveira.
Ela acontece no GAPC de Volta Redonda-RJ ás quintas e sextas-feiras. No GAPC de Resende-RJ todas as quartas-feiras.




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Você sabia da importância de realizar uma avaliação dentária antes de iniciar o tratamento do câncer?

As complicações bucais são bastante frequentes após o tratamento oncológico. No entanto, a palavra-chave é prevenção. Todos pacientes que serão submetidos a algum tratamento oncológico (cirurgia, radioterapia e quimioterapia) devem passar por uma avaliação odontológica prévia com a finalidade de eliminar focos de infecção, receber orientações de possíveis complicações bucais e estabelecer condutas preventivas. 

De maneira geral, recomendo que todos os pacientes que se submeterão a tratamento contra o câncer como, por exemplo, a quimioterapia ou a radioterapia, visitem antecipadamente um dentista a fim de eliminar possíveis focos de infecção e orientar os cuidados bucais de higiene para evitar possíveis complicações do tratamento. 

Mesmo aqueles pacientes que não tiveram essa avaliação odontológica prévia podem ainda se beneficiar com uma consulta durante a internação ou nos intervalos entre os ciclos de quimioterapia. 

Dr. Marcos Curi
Cirurgião Buco-maxilo-facial, estomatoterapeuta
Colaborador convidado pelo Instituto Oncoguia
 

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Resultados do ano de 2012

No ano de 2012 alcançamos 12697 sorrisos junto com mais 76273 motivos para agradecer! 
É o GAPC levando alegria aos portadores de câncer.


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Arte Terapia para pessoas com câncer

Reinicia amanhã dia 21/02/2013, ás 14h30 , a arte terapia na unidade de Vitória-ES com as aulas de biscuit.
As aulas são ministradas pela voluntária Cleonice Nunes, a Cléo.

O GAPC ressalta a grande importância da arte terapia para os portadores câncer, pois segundo estudos e publicações como apresentado pelo Drº Alex Botsaris, "Uma das áreas onde mais se publicou trabalhos relacionados arte terapia foi no suporte aos portadores de câncer. Em geral, o câncer é uma doença que ameaça e deprime os pacientes e a arteterapia tem ajudado a melhorar o humor, resgatar a autoestima, todos fatores críticos para melhorar a imunidade desses pacientes", explica o médico.





Como é aplicada a arteterapia
1) Identificação da forma de arte onde o paciente se expressa com mais expontaneidade e prazer - estímulo ao uso desse canal de expressão - inclusive dando suporte (ensinando) para melhorar a técnica do paciente para que ele se expresse cada vez melhor nesse canal.

2) Interpretação da produção artística do paciente, contextualizando de acordo com seu problema e seu histórico - apoio psicoterápico ao paciente usando o conteúdo simbólico por ele produzido como instrumento de tratamento.

3) Apresentação ao paciente - da obra de algum artista que o terapeuta entenda que vá estimular sua criatividade, ou estimular simbolicamente os conteúdos que ele produz.

4) Sugestâo de temas e ideias para serem desenvolvidas artísticamente - que sejam importantes na elaboração do material apresentado pelo paciente

5) Utilização de técnicas da arteterapia para estimular o cérebro e ajudar o psiquismo - como a repetição, contextualização, inspiração em outros artistas, etc, que foram identificados como efetivos para essa terapia.


Logo GAPC


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Exames de Rastreamento para as Mulheres

É fundamental que as mulheres adotem uma postura proativa com relação aos cuidados com a sua saúde. Para tanto, devem conhecer os exames preventivos, visitar o seu médico periodicamente e seguir as prescrições indicadas, no slide abaixo você pode tirar todas as dúvidas sobre o assunto.


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Índice de mortes entre mulheres fumantes alcança o de homens


Um estudo conduzido por pesquisadores britânicos constatou que, pela primeira vez, o índice entre mortalidade de mulheres fumantes se equiparou ao dos homens dependentes do cigarro.

A pesquisa, publicada na revista científica New England Journal of Medicine, também revelou que as mulheres fumantes têm hoje muito mais chances de morrer por causa do vício do que nos anos 60. Entre as principais razões para isso estão mudanças de hábito, como o início da dependência mais cedo e o número de cigarros tragados.

A primeira geração de mulheres fumantes nos EUA (país da pesquisa) surgiu durante os anos 50 e 60. Nessas duas primeiras décadas, as mulheres que fumavam tinham três vezes mais chances de morrer em decorrência de câncer de pulmão do que aquelas que nunca tinham desenvolvido o vício.

Porém, ao analisar os dados das mulheres entre 2000 e 2010, os pesquisadores constataram que elas tinham 25 vezes mais chances de morrer da doença do que aquelas que não fumavam. A tendência observada no público feminino é semelhante à dos homens, que alcançaram um nível similar de mortalidade por cigarro nos anos 80.




Forte aumento

Para conduzir o experimento, os cientistas analisaram os dados de mais de 2 milhões de mulheres nos Estados Unidos. Segundo o pesquisador responsável pelo estudo, Michael Thun, "o forte aumento do risco entre as fumantes mulheres tem se mantido por décadas, mesmo depois de se identificarem os graves riscos à saúde decorrentes do tabagismo e apesar de as mulheres tragarem cigarros de marcas consideradas menos nocivas e com menos nicotina".

"Portanto, o consumo de marcas de cigarro tidas como 'light' ou 'suave' não apenas falhou em prevenir um forte aumento do risco nas mulheres, como também elevou o número mortes por doenças de obstrução do pulmão crônicas em fumantes do sexo masculino."

Isso se explica, segundo ele, pelo fato de "a fumaça diluída nesses cigarros (light ou suaves) ser inalada mais profundamente pelos pulmões dos fumantes, (na tentativa de manter) uma absorção frequente de nicotina".

Pesquisas publicadas no ano passado indicam que as mulheres que fumam há muito tempo têm dez anos de vida a menos do que as que nunca adquiriram tal vício. Entretanto, aquelas que abandonaram o cigarro em torno dos 30 anos de idade praticamente eliminaram os riscos de morte precoce por doenças típicas relacionadas ao tabagismo.

Fonte: iG

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Dicas de prevenção

Câncer de mama 


● Evitar obesidade se alimentando corretamente e praticando exercícios físicos

● Não ingerir álcool

● Evitar exposição a radiação ionizante se tiver idade inferior a 35 anos

● Realizar o auto exame junto ao médico especializado

Câncer de boca


● Evite muita exposição ao sol

● Não fume

● Realize todos os dias a higiene bucal

● Vá ao dentista pelo menos uma vez ao ano

● Tenha uma boa alimentação

Câncer de pele


● Evite exposição ao sol das 10h às 16h

● Use proteção como chapéus, filtro solar

● Cuidado com a exposição a agentes químicos e radiação ionizante

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O Carnaval chegou!

Já é carnaval! Mas não é motivo para se descuidar! Mesmo não estando na praia, no carnaval de rua por exemplo, é essencial o uso do protetor solar. Tome bastante água o dia todo e evite alimentos gordurosos. Prefira sempre comidas leves para curtir a folia totalmente livre de preocupações.

A Equipe da GAPC - Grupo de Apoio a Pessoas com Câncer deseja a todos um ótimo carnaval!


Cuidados para curtir a folia

Combinação entre álcool e alimentos gordurosos pode sobrecarregar o fígado, segundo especialista do programa 'Meu Prato Saudável'



Muita fruta, hidratação reforçada, alimentação leve e moderação no consumo de álcool. Estas são as principais dicas do programa 'Meu Prato Saudável', iniciativa do Hospital das Clínicas da FMUSP e do Instituto do Coração (InCor), para que os foliões possam aproveitar o Carnaval sem comprometer a saúde.

Segundo a nutricionista Lara Natacci, é fundamental que as refeições sejam leves para evitar transtornos intestinais. O ideal é consumir várias refeições pequenas em intervalos de, no máximo, quatro horas.

Para não desperdiçar tempo na cozinha, o folião pode apostar em pratos rápidos em versões saudáveis. O lanche, por exemplo, pode ser preparado com pão integral, queijo cremoso magro, peito de peru (substituível por rosbife magro), folhas de alface, fatias de tomate e cenoura ralada.

Outro lanche prático e energético é a salada de fruta salpicada com granola, quinua em flocos, grãos de chia e iogurte batido com mel e canela. Quem busca uma refeição efetivamente, pode optar ainda por massa integral com molho de tomate fresco, ervilhas, brócolis e iscas de peito de frango.


Sinal Vermelho

Segundo a profissional, alimentos ricos em gordura (carnes gordas e frituras), temperos prontos, molhos gordurosos (o branco, por exemplo) devem ser evitados.

“Estes alimentos são de lenta digestão e podem causar desconfortos intestinais, que é tudo o que o folião não quer ter nesses dias. O excesso de sal também deve ser evitado para não causar a retenção de líquido”, diz a Lara.

Quem não consegue resistir às tradicionais feijoadas deve montar o prato colocando 1/4 de feijoada, 1/4 de arroz e o restante de couve-manteiga refogada e outros vegetais. O abacaxi e o mamão papaia ajudam o estômago e o intestino a trabalharem de forma mais eficaz.
No caso de bebidas alcoólicas, o folião jamais deve começar a beber de estômago vazio. É importante alternar a bebida com o consumo de copos grandes de água. O consumo máximo diário preconizado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é de duas doses para homens e uma para mulheres. Uma dose equivale a uma lata de cerveja ou um copo de batida.

Quem eventualmente exagerar na bebida alcoólica deve eliminar alimentos gordurosos para não sobrecarregar o fígado. O órgão é responsável por metabolizar as toxinas do álcool. Vale a pena investir em frutas, sucos, verduras, legumes, peixes e cereais.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

“Você pode prevenir o câncer”, dizem cientistas

Desfazer o mito de que o câncer é o fim da estrada poderia prevenir pelo menos 13 mil mortes prematuras por ano somente no Reino Unido, segundo uma instituição beneficente de pesquisa do câncer.

Uma pesquisa recente revelou que um terço dos britânicos acreditam que o câncer é em grande parte devido a genes ruins e mais de uma em cada quatro pessoas entrevistadas pensam que além de parar de fumar há pouco que possa fazer para prevenir a doença.

O Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer (WCRF), que realizou a pesquisa Yougov para o Dia Mundial do Câncer em 4 de fevereiro, quer conscientizar as pessoas de que elas podem ser proativas na redução do risco de muitos cânceres comuns.

“Diga pelo menos a uma pessoa no Dia Mundial do Câncer que há medidas que todos podemos tomar para reduzir nossos riscos de câncer”, diz Kate Mendoza, diretora de Informação de Saúde do WCRF. “Estamos tentando encorajar as pessoas a assumirem uma promessa simples para reduzir o risco de câncer.”

Mendoza diz que a mudar a dieta e o estilo de vida podem fazer uma grande diferença: reduzir o consumo de álcool, comer fruta em vez de chocolate ou biscoitos e aumentar a atividade física por mais 15 minutos por dia têm mostrado que tudo isso ajuda na prevenção do câncer.

“Sabemos que certos tipos de câncer são muito mais evitáveis do que outros e mais intimamente associados a nossos estilos de vida em termos de dieta, atividade física e consumo de álcool, como o câncer de mama e de intestino, que são cânceres muito comuns no Reino Unido. Além disso, os cânceres de boca, garganta, esôfago, estão associados ao álcool e tabagismo”, diz Mendoza.

Especialistas concordam que fatores genéticos influenciam o câncer.

“Mas isso é apenas 5 a 10% dos casos de câncer e as pessoas têm a impressão de que isso representa muito mais. Suas escolhas de estilo de vida são, provavelmente, mais importantes do que seus genes; a interação de seus genes com seu estilo de vida é que faz a diferença”, diz Mendoza.

O WCRF está destacando que um terço dos cânceres mais comuns pode ser evitado se as pessoas tiverem uma dieta saudável, forem fisicamente ativas e mantiverem um peso saudável.

As pessoas aceitam a conexão entre uma dieta pobre, o estilo de vida e as doenças do coração, mas o WCRF admite que mais trabalho precisa ser feito para educar o público que os mesmos fatores de risco estão associados ao câncer.

“É preciso muito tempo para ir de estudos científicos até mudar os hábitos das pessoas”, diz Rachel Thompson, vice-chefe de Ciência do WCRF, acrescentando que o público é sobrecarregado com muitas mensagens opostas na mídia sobre o que consiste uma dieta saudável.

“As pessoas podem estar ficando confusas e pensar, ‘bem, os cientistas mudarão de ideia em poucos anos’”, diz Thompson.

É mais difícil reforçar a mensagem sobre dieta do que sobre fumar.

“Você tem de comer e não há qualquer alimento que você não possa comer nunca. A questão é conseguir o equilíbrio certo”, diz Thompson.

Colin Goding, professor de Oncologia do Instituto Ludwig para a Pesquisa do Câncer da Universidade de Oxford, disse num e-mail que uma pesquisa de uma equipe de Madri que associou o consumo excessivo de açúcar ao câncer é “muito interessante”.

“Acho que o estudo é muito importante. Ele faz uma ligação mecanicista clara entre a glicose alta, como é encontrada em diabéticos, e um câncer bem característico relacionado que sinaliza a promoção de uma via carcinogênica”, disse ele.

“Os dados sugerem que combinações de diferentes fatores dietéticos desempenham um papel importante na regulação dos sinais que já são conhecidos para impactar o início do câncer.”

Pesquisas anteriores haviam associado apenas a conexão entre a dieta e o câncer, mas careciam de uma “visão mecanicista”, segundo Goding.


Ele disse que o WCRF recusou um pedido de financiamento para levar adiante este trabalho, apesar de opiniões muito positivas de especialistas. Por essa razão, o grupo em Madri tem enfrentado dificuldades.

Thompson não podia comentar sobre o estudo, mas disse, “Não encontramos qualquer conexão que o açúcar em si provoque câncer.”

Os números do governo mostram que cerca de 157 mil pessoas morrem de câncer a cada ano no Reino Unido.

Conheça os vegetais que reduzem riscos de câncer de mama

Um novo estudo associou o consumo de vegetais e sementes a menores riscos de desenvolver câncer de mama. As informações foram publicadas no Journal of the National Cancer Institute e divulgadas pelo The Huffington Post. A pesquisa reúne resultados de 20 outros estudos, compilando dados de 993.466 mulheres, que foram acompanhadas por um período entre 11 e 20 anos.

Um dos fatores analisados foi o consumo de frutas e vegetais. Não foi encontrada relação direta entre a alimentação e o câncer de mama, mas entre as descobertas está a relação entre a alimentação e a presença de mais receptores negativos da doença.

Além disso, os cientistas apontam que os benefícios de uma boa alimentação colaboram para a manutenção geral da saúde, o que é bom aliado no combate à doença. Confira alguns aliados que devem fazer parte da dieta:

Açafrão: estudos apontam que ajuda a combater uma molécula chamada Rankl, associada aos tipos mais agressivos de câncer.

Alho: segundo o Instituto Nacional do Câncer, dos Estados Unidos, o alho é considerado um dos alimentos que ajuda no combate ao câncer, em várias versões da doença. Mulheres que consomem regularmente demonstram menos índices de câncer de mama. Cebolas também oferecem benefícios.

Brócolis: vegetais crucíferos, principalmente o brócolis, ajudam a combater o câncer graças à presença do componente sulfurafano, que luta contra a disseminação dos tumores. Isso porque inibe uma enzima que reduz a habilidade do corpo em combater a doença.

Chá-verde: rico em polifenois, substâncias que foram a associadas ao avanço mais lento do câncer, segundo a breastcancer.org.

Frutas vermelhas: oferecem grandes quantidades de antioxidantes, que impedem a ação de radicais livres que atacam as células, segundo o Instituto Americano de Pesquisa do Câncer.

Linhaça:
estudos divulgados pela Sociedade Americana de Câncer mostram que ajuda a reduzir a expansão da doença. A maioria das pesquisas foi feita em ambientes in-vitro ou em ratos, mas cientistas acreditam que os benefícios sejam reais também para os humanos.

Nozes: pesquisa mostra que consumir nozes regularmente durante toda a vida pode reduzir risco de câncer de mama pela metade.

Tomates: ricos no antioxidante licopeno, que combate o crescimento das células cancerígenas nas mamas.



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Câncer... e se fosse com você?


Câncer: saiba o que é mito e verdade

Este ano, são estimados mais de meio milhão de novos casos de câncer no Brasil. Uma das maiores preocupações do Instituto Nacional do Câncer (Inca) são os fumantes, que representam 15% da população.

Segundo o Ministério da Saúde, o fumo é responsável por 90% dos casos de câncer no pulmão e por 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer.



A diretora executiva da ONG Aliança para o Controle do Tabagismo, Paula Johns, destaca que a doença é “uma epidemia absolutamente evitável”. Paula acrescenta que a estimativa da Fiocruz é de que são gastos R$ 21 bilhões por ano somente com tratamentos de algumas doenças relacionadas com o tabagismo e que o custo é muito maior do que se traz em tributos. “O câncer de pulmão em não fumantes é praticamente inexistente. Existem alguns casos, mas são raríssimos. Uma pessoa pode levar de 15 a 20 anos para desenvolver um câncer e 90% dos fumantes começam a fumar antes dos 19 anos”, afirma.

A especialista defende a adoção de políticas de prevenção. Uma resolução da Anvisa proíbe os aditivos de sabores nos cigarros, que, segundo Paula, são comprovadamente a porta de entrada para o adolescente no tabagismo. “Agente precisa garantir que a Anvisa consiga emplacar essa resolução”, destaca a especialista.


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

5 de fevereiro – Dia Nacional da Mamografia

5 de fevereiro é o Dia Nacional da Mamografia. Instituído há 2 anos, a partir do Projeto de Lei da Senadora Maria do Rosário (PT-RS), a data objetiva sensibilizar mulheres sobre a importância de realizar o exame para a detecção precoce do câncer de mama, uma das principais causas de morte entre mulheres no Brasil.



Hoje existem 3315 mamógrafos no país, e o relatório do Tribunal de Contas da União divulgou que o número é adequado em relação ao que preconizam organismos internacionais (se a distribuição fosse homogênea, o número adequado seria 1 mamógrafo para cada 240.000 habitantes). Acontece que, da população brasileira, 80% utilizam o SUS, e destes 3315 mamógrafos, apenas 1650 estão disponíveis no sistema público, sendo que 412 pertencem exclusivamente às UPSs (Unidades Públicas de Saúde). Além disso, sabe-se que a distribuição dos mamógrafos não é homogênea para servir adequadamente às necessidades da população.

Para o diretor médico do Instituto Oncoguia, o oncologista clínico Dr. Rafael Kaliks, além da questão do número de aparelhos, a simples disponibilidade de mamógrafos no país não garante o impacto do exame na redução da mortalidade por câncer de mama. "Deve-se garantir, por exemplo, a qualidade do exame realizado. Um rastreamento mal feito dá a falsa sensação de segurança à paciente e ao sistema de saúde como um todo”, comenta. Também, para que a execução da mamografia de rastreamento traga benefício a uma mulher, um resultado anormal no exame deve ser seguida de investigação imediata (com exames adicionais) e tratamento apropriado em tempo hábil, entre 30 e 40 dias diante de um eventual diagnóstico de câncer. "Tal eficiência ainda não existe no Brasil”, destaca Dr. Kaliks.

Outra questão para reflexão nesse Dia Nacional da Mamografia, recorre sobre a "aderência” ao exame. De acordo com o INCA, 70% das brasileiras entre 50 e 69 anos têm acesso à mamografia – incluindo rede pública e privada. No entanto, dados da Pesquisa Avon/IPSOS – Percepções sobre o Câncer de Mama – revelam que apenas 20% das mulheres brasileiras fazem a mamografia ao menos a cada dois anos. "O importante é garantir que ao menos 70% da população elegível faça o exame, caso contrário não se observará redução da mortalidade por câncer de mama graças a esta estratégia de rastreamento”, afirma Rafael Kaliks. Para a presidente do ONCOGUIA, Luciana Holtz, além da questão da disponibilidade do mamógrafo, são inúmeras barreiras à aderência das brasileiras. "Há o medo pela dor durante o exame, há o medo da possibilidade da descoberta de um câncer (ainda há quem pense que é melhor não fazer para não saber). Há o medo de resultados errados, há o medo do estigma social do câncer”.

10 dicas para se proteger do câncer

1. Pare de fumar!! Essa é a regra mais importante.

2. Uma alimentação saudável pode reduzir em até 40% as chances de se ter câncer. Coma mais frutas, legumes, fibras e evite gorduras e frituras em excesso.

3. Evite ou limite a ingestão de bebida alcoólica.

4. É importante que os homens, a partir dos 45 anos se orientem sobre a importância da investigação do câncer de próstata. Procure um urologista.

5. Pratique atividades físicas moderadas ao menos por 30 minutos 5 vezes na semana.

6. As mulheres devem, a partir dos 40 anos, realizar exame clínico das mamas anualmente. As que têm casos de câncer de mama na família devem fazer essa investigação em qualquer idade, e anualmente a partir dos 35 anos.

7. Mulheres entre 25 e 65 anos devem realizar o exame preventivo ginecológico periodicamente de acordo com a orientação do ginecologista.

8. É recomendado a homens e mulheres que, a partir dos 50 anos, façam exame de sangue oculto nas fezes.

9. Evite exposição prolongada ao sol, não se exponha sem proteção solar, principalmente entre 10 e 16 horas.

10. Realize diariamente a higiene oral, escove os dentes, a língua, a gengiva e use o fio dental. Consulte o dentista regularmente.


segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Relaxe na chuva

Nesta época do ano é comum termos chuva em dias de temperatura agradável.

Se a chuva for leve, não é motivo para desistir de treinar ao ar livre, fazendo sua corrida ou caminhada, desde que não tenha raios.

Geralmente, a maioria das pessoas acaba abortando sua corrida quando uma chuva leve começa.

Não desista, pois correr na chuva gera uma excelente sensação de relaxamento.

Só tome os devidos cuidados utilizando roupas adequadas como jaqueta impermeável e boné. E logo após o treino, tome um banho quente.

Qualidade de vida é uma questão de mudança de hábitos.






Por: Aulus Selmer - Personal trainner
Fonte

Cientistas descobrem novas mutações do melanoma

Descoberta pode contribuir para desenvolver tratamentos para prevenir e deter progressão do câncer


Pesquisadores descobriram duas novas mutações genéticas responsáveis por provocar 71% dos casos de melanoma, um câncer de pele agressivo particularmente letal, segundo trabalhos científicos divulgados.

Estas mutações, detectadas na parte do genoma que controla os genes, não aos genes em si mesmos, se produzem nos tumores de um grande número de pessoas e poderiam muito bem ser os mais frequentes em melanomas que foram encontrados até o momento.




Esta descoberta, que foi objeto de dois estudos publicados na edição online da revista Science, poderia ajudar a entender melhor como se desenvolvem os melanomas e até mesmo outros tipos de câncer. Em última instância, isso poderia conduzir a tratamentos para prevenir o câncer o deter sua progressão.

Esta é a primeira vez que mutações vinculadas ao câncer são descobertas nesta vasta região do DNA das células cancerígenas.

Esta região é chamada de "matéria escura" do genoma, em alusão à matéria que formaria grande parte do Universo, mas continua sendo difícil de alcançar.

Um grande número de mutações presentes no câncer foram identificadas nas últimas décadas, mas se encontravam em todas nas demais regiões dos genes responsáveis pela produção de proteínas, explicaram os pesquisadores.

"Esta descoberta representa uma primeira incursão na 'matéria escura' do genoma do câncer", afirmou o doutor Levi Garraway, do Instituto do Câncer Dana-Farber, em Boston, o principal autor do estudo.

"É a descoberta das duas mutações mais comuns no melanoma, que poderiam conduzir à busca de um tratamento preventivo orientado a estas mutações", completou.

Os pesquisadores também informaram que estas mutações estão presentes nas células de câncer do fígado e bexiga.


Fonte: Exame